Eu vi uma bíblia do Corinthians!

corinthians

Foi essa frase que ouvi de um menininho com aproximadamente quatro anos, dentro de uma livraria, outro dia desses.

Ele gritou alto, por isso, chamou minha atenção. Quando aquelas palavras ecoaram perto de mim, fiquei apavorado pensando onde foi que chegamos em nossa religiosidade… lembrei de ter visto pela televisão, várias propagandas de ‘bíblias específicas’, do tipo: ‘bíblia da mulher de Deus’; ‘bíblia do homem de Deus’; ‘bíblia para assuntos financeiros’; ‘bíblia para sucesso empresarial’; ‘bíblia para guerra espiritual’. Lembrei também que uma vez vi uma bíblia que trazia na capa o rosto de uma ‘artista gospel’. Tudo isso me amargurou muito.

Mas bíblia de time! Isto foi demais. Imaginei: agora todos os times começarão a publicar suas bíblias… e a gente vai ter confusão dentro das igrejas por conta de um ver a bíblia do outro.

Mas para meu alívio, quando o pai do menino correu para ver a tal bíblia – o que acompanhei de longe, atentamente – era uma agenda do Corinthians. Ufa! Que susto.

Mas aquele ‘incidente’ não pode ficar impune, sem uma reflexão maior… mesmo porque existem, realmente, bíblias específicas, de assuntos variados, com notas de roda pé, com interpretações teológicas próprias para esse ou aquele seguimento religioso.

A bíblia não é mais única. Agora ela tem nome, cor denominacional… tornou-se propriedade de um e de outro… tornou-se diversa. E numa análise mais aprofundada, podemos concluir que, assim como a bíblia, Deus também tem sido apropriado, amoldado segundo as diversas tendências da religião moderna. Existe ‘Deus’ pra todo gosto, forma e vontade.

Fico assustado quando me deparo com pregadores que dizem o que Deus vai fazer hoje, amanhã, daqui uma semana… e mais apavorado ainda quando ouço alguém atribuir ao Poderoso alguma coisa que foi ele mesmo quem fez… são sinais do tempo? Acho que são… sinais que mostram bem o mundo que vivemos… um mundo que trabalha na lógica do reducionismo, restringindo as coisas ao seu pequenino mundo, fazendo tudo girar em volta de seu ego e colocando-se como centro de todas as atenções.

Não tenho nada contra os times de futebol, mas temo que um dia desses, realmente, veremos por aí uma ‘bíblia do Corinthians’, outra do Palmeiras, do São Paulo, e por aí vai. Porque as pessoas têm desenvolvido ao longo do tempo, uma necessidade urgente em se sentirem valorizadas em sua identidade, transformando tudo que é seu em algo que seja melhor que o do outro, exterminando, pouco a pouco, com a lógica cristã, que orbita, sempre, no entorno do comum, do igual.

Imagino como ficará o mundo quando esse novo cristianismo, enfim, tirar do texto sagrado a afirmação de Efésios 4: “… há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.” Certamente, viveremos o caos completo da humanidade.

Quem sabe ainda não haja tempo de revertermos esse mal e não esteja em nós a capacidade de olharmos para as pessoas que estão em volta na compreensão de que somos iguais em muitas coisas e que nossas igualdades são um bom motivo para nos unirmos em esperanças, sonhos e ações… transformando o mundo em que vivemos – empresa, família, grupo de amigos – num lugar possível para a felicidade!

Rev. Nilson.

Published in: on outubro 7, 2009 at 12:08 am  Comments (14)